Bagulho maravilha: Guggenheim

15 Dez

Eu sei que estou falando muito do País Basco, mas minha mais recente experiência espanhola, in loco, foi lá na terrinha do ETA.

paguei de gatinha em bilbao, miau.

eu tinha acabado de chegar em Bilbao , resolvi fazer aquele reconhecimento pela city e aproveitar o calorzinho gostoso. Peguei o trem Cercanias na estação Zorrotza, onde ficava minha pensão (era pensão mesmo, com quarto laranja e vista para o Bar Tremendo) em direção a Abando, a estação central. Desci lá, comecei a andar, andar, andar… quando me deparo com uma coisa malucona no meio do rio que corta a cidade: o Museu Guggenheim.

Além de uma arquitetura mucho louca do Guggenheim, que é todo cheio de curvas e placas de metal, a entrada do museu conta com a famosa aranha da musa f rancesa Louise Bourgeois, uma instalação em aço inoxidável e aço carbono com mil bolinhas do Anish Kapoor e para completar a geléia geral, uma escultura em flores de um cachorro gigantesco. Me senti em um cenário, só pra comprovar que esses espanhóis são megalomaníacos e dignos de uma personalidade, por assim dizer, marcante.
O Guggenheim é sem dúvida um dos museu s mais legais que já vi nessa minha vidinha. Muito bem organizado, dá pra passar horas e horas sentada em um d os confortá veis pufes no hall de entrada acompanhada do Audioguide só ouvindo as explicações arquitetônicas do edifício e pirando nas formas.

Na coleção dessa nobre família tem alguns artistas da pop art no primeiro andar, o segundo andar dedicado a instalações e esculturas – destaque para a obra The matter of time do Richard Serra, labirintos em placas enormes de cobre, para se perder e se sentir um nada na imensidão– e o terceiro piso com obras incríveis do indiano radicado em Londres, Anish Kapoor.

The matter of time, Richard Serra

Eu já era fã do Kapoor quando vi algumas de suas obras aqui emo Paulo e também no Tate Modern em Londres, mas as obras que estão no Guggenheim são simplesmente incríveis. O artista que é famoso pelas cores vibrantes e intensas, pelas formas bem marcadas, me surpreendeu coma força de seu trabalho. O que mais me deixou de boca aberta foi a obra  Shooting into the corner, uma sala toda branca marcada com tiros de canhão com tinta e cera vermelha. A cada meia hora um funcionário do museu preparava o gatilho e “avermelhava” mais a parede. Susto, choque, impressionante.

Shooting into the corner, Anish Kapoor

Passei três horas no museu pirando, me expulsaram porque estava na hora de fechar, quando bateu aquela fome, – o museu tem um restaurante muito legal, comandado pelo Chef Josean Martinez Alija, mas inapropriado para o meu bolso na ocasião – fui procurar algo para comer e… tudo fechado.

Nunca se esqueça da siesta. Não sinta fome das 15h às 19h, tudo estará fechado e você terá que se render ao Subway ou Mc Donalds. Padeci no rolê.

PS: Sinto informá-los que essa exposição do Kapoor já terminou, mas se você estiver em Bilbao não deixe mesmo de ir ao Guggenheim, com certeza outras exposições bacanas estarão lá a sua espera. Coma antes! Pegue o Audioguide (de graça), fale que você é estudante e desfrute desse banquete artístico pela módica quantia de € 6.

http://www.guggenheim-bilbao.es/

http://www.restauranteguggenheim.com/es/presentacion/

cão

o cão e a vista da entrada do gugg

a vida são bolinhas, bolinhas se sabão

muito sol, aranha e loucura.

Isa

Uma resposta to “Bagulho maravilha: Guggenheim”

  1. ju Dezembro 22, 2010 às 5:22 pm #

    quero ir!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: